Sobretudo isso é sobre nada

20 de janeiro de 2013

Se há alguma alma viva que ainda entre de vez em quando nesse meu blog, essa deve ter percebido faz tempo que também faz tempo que não posto mais nada de verdade. Abandono? Acho que não. Desleixo? Total. Não que eu queira agora, sei lá, fazer um texto contando todos os motivos (preguiça, preguiça e mais preguiça) que me fizeram parar de escrever aqui e em qualquer outro lugar, como meu Tumblr e meu caderno, mas é que não dá para chegar chegando, assim, de repente, como se nunca houvesse tido esse pseudo-hiatus entre eu e as palavrinhas. Tem que ter algo que esclareça, mesmo que eu não fale nada com nada e ninguém me entenda.

Esse desleixo todo teve início lá em novembro ainda. Eu tinha um trabalho para a faculdade bem grandinho para entregar até o fim do mês/início do outro, então para isso precisaria me concentrar. Tentei, mas não consegui, e acabei deixando para fazer tudo o que poderia ter feito no mês todo no último dia do prazo de entrega. Mas então alguma alma perdida vagando por aqui poderia pensar: "se fez o trabalho tooodo em um dia, teve pelo menos o mês anterior à entrega para fazer o que quissesse". Mas é claro que não foi assim. Sabe quando se tem um compromisso e a gente se sente culpado por estar fazendo outra coisa qualquer aleatória? Pois bem, eu me sinto COMPLETAMENTE culpada quando sei que tenho algo pra fazer e mesmo assim eu não faço. Por exemplo, se eu tenho que fazer um texto até às 6 da tarde, para ainda dar tempo de me arrumar e ir para a aula, eu não vou conseguir ver filme, nem série, nem ler página nenhuma de livro nesse dia, mesmo que dê tempo de sobra. Eu me sinto agoniada. É como se eu precisasse tirar esse trabalho de dentro de mim porque me sufoca. Estou sendo dramática? Completamente², mas não é muito diferente de como me sinto. Agora imagine isso durante UM MÊS. Sim, um mês completamente sufocante com meu trabalho sendo procrastinado dia após dia e eu sem ideias de como fazê-lo. Eu não conseguia ler livros, ver filmes... e postar no blog. É como se tudo isso me ocupasse tempo demais, mesmo eu sabendo que naquele momento eu não fosse realmente me dedicar ao trabalho.

Aí o desleixo que diz respeito ao mês de dezembro eu não tenho muito o que explicar. Foi pura preguiça, falta de vontade, falta de ideias. Acho que eu quis recuperar um pouco daquele tempo de agonia do mês anterior e relaxar de alguma outra forma que não fosse escrever (já que assim era o meu trabalho). Então abracei os livros, beijei, dei carinho, vem cá com a mamãe. E também foi nesse mês que eu determinei que eu leria, no mínimo, até o mês de março, os três primeiros livros da série As Crônicas de Gelo e Fogo (que comprei lá na quase metade do ano passado). Isso "rendeu" ao blog um mês inteirinho sem post nenhum. Isso é feio, eu sei, mas acontece nas melhores url's, porque não poderia acontecer aqui também?

E ah! Para esse ano, determinei, como resolução de Ano Novo, que eu leria no mínimo 50 livros, o que é uma média de um livro por semana. Eu sou péssima com promessas, mas até agora está dando certo. Estamos na segunda semana de 2013 e eu já marquei na meta do Skoob 2 livros lidos, e daqui a pouco acabo o terceiro junto com essa semana. Espero sinceramente que eu consiga e possa vir aqui comemorar no fim do ano dizendo que não foi tão complicado assim.

Imagem: weheartit

Sonhos de jabuticaba

1 de janeiro de 2013
Pé de jabuticaba é uma coisa bonita de se ver. Cresce devagarzinho, não se nota de primeira os galhinhos que se esticam pouco a pouco, mas quando vemos, reparamos de verdade, notamos no lugar daquela mirradinha planta uma bela árvore que dá vontade de abraçar.

É assim pelo menos a jabuticabeira aqui de casa. Foi plantada uma no ano em que nasci, então pude acompanhar de pertinho o crescimento de nós duas. Lembro que demorou para vingar; eu conseguia olhar por cima, fazendo a pequena planta parecer menor do que já era. Acompanhei o crescimento em fotos, sempre comparando nossos tamanhos. Quando dei por mim, já duplicava a minha altura de criança.

E então eu descobri que a minha amiga secreta é uma menina com sonhos de jabuticaba. Seus grandes olhos, tais como jabuticabas bonitas e maduras, brilham; seus sonhos são altos e desejam tocar o céu, mesmo que demore um pouco (e pode chegar tão alto que daqui a pouco Deus olha lá de cima e dá uma ajudinha para também atravessar os céus e dar uma passadinha em NY ou Paris, não é? Quem disse que jabuticabas não podem sonhar e voar?). 

Kamilla, do blog Sonhos de Jabuticaba ^^ 

Então, hey! Kamilla, olá, prazer, sou a Marina. Adorei conhecer teu blog, adorei ler algumas das tuas postagens, conhecer um pouco do teu mundinho. Espero que tenha um bom ano pela frente, com muitos sonhos, muitas jabuticabas, muita coisa boa para acontecer. E que tudo que aconteça na tua vida possa te fazer crescer um pouquinho mais, te fazer alcançar teus sonhos e objetivos, e fazer as jabuticabinhas que são teus olhos brilharem mais e mais.
 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017